Escala do Navio de patrulha "Le Malin" em Pemba

O navio patrulha francês "Le Malin", baseado na Ilha Reunião, efectua uma escala em Pemba de 29 de Janeiro a 5 de Fevereiro para participar do exercício Cutlass Express 2019 com seus parceiros do Canal de Moçambique.
Cutlass Express 2019 é uma oportunidade para colaborar pela segurança marítima com as marinhas de Guerra e Coastguards dos países da área (Moçambique, Comores, Tanzânia, Madagáscar, Maurícias, Somália), bem como no apoio a outros parceiros, principalmente dos Estados Unidos, que está na origem deste exercício e com os seus principais organizadores. Os mesmos são para nós um aliado com quem trabalhamos frequentemente ao redor do mundo. A França já havia participado dos exercícios Cutlass Express em 2016, 2017 e 2018 em outros países da região.

JPEG

O navio patrulha francês "Le Malin", baseado na Ilha Reunião, efectua uma escala em Pemba de 29 de Janeiro a 5 de Fevereiro para participar do exercício Cutlass Express 2019 com seus parceiros do Canal de Moçambique.
Cutlass Express 2019 é uma oportunidade para colaborar pela segurança marítima com as marinhas de Guerra e Coastguards dos países da área (Moçambique, Comores, Tanzânia, Madagáscar, Maurícias, Somália), bem como no apoio a outros parceiros, principalmente dos Estados Unidos, que está na origem deste exercício e com os seus principais organizadores. Os mesmos são para nós um aliado com quem trabalhamos frequentemente ao redor do mundo. A França já havia participado dos exercícios Cutlass Express em 2016, 2017 e 2018 em outros países da região.

Além de desenvolver intercâmbios de experiência e especialização para melhorar o nível de cada participante neste exercício Cutlass express, o objectivo é também desenvolver a interoperabilidade entre as nossas equipes e os nossos recursos, a fim de realizar missões de segurança maritima conjuntas. Isto é essencial, uma vez que a França é um interveniente regional no Oceano Índico, graças aos seus departamentos de Mayotte e da Ilha da Reunião e às suas Ilhas do Canal de Moçambique.

As forças armadas francesas do Exército, da Força Aérea e da Marinha estão permanentemente implantadas em Mayotte, que fica a apenas 500 km de Pemba, e Ilha de La Reunião. Essas forças asseguram uma presença francesa no Canal de Moçambique, para proteger os seus cidadãos e territórios ao mesmo tempo que participam da segurança dessa área em cooperação com seus vizinhos do sul da África e do Oceano Índico.

Este exercício é também para o Le Malin uma boa oportunidade para fazer uma nova escala em Pemba. A sua última paragem neste belo porto aconteceu em Abril de 2016. Esta escala em Pemba mostra também que a França está ao lado de Moçambique nas dificuldades encontradas quanto à segurança no norte da província de Cabo Delgado.

O Le Malin é um parceiro habitual da nossa cooperação com a Marinha de Moçambique. Esta é a terceira escala que o Le Malin fará num ano em Moçambique, e usamos sistematicamente essas escalas para conduzir acções de cooperação com os marinheiros da MGM, por exemplo, levando marinheiros moçambicanos a bordo para exercícios no cais ou no mar.

Estamos também a trabalhar com os nossos parceiros moçambicanos de outros ministérios para além do da defesa para desenvolver a coordenação das várias organizações ao nível nacional e internacional, envolvidas na acção do Estado no mar, uma vez que é uma garantia essencial do sucesso no estabelecimento da segurança marítima.
Mais uma vez, o Le Malin foi muito bem recebido pelas autoridades moçambicanas e este exercício Cutlass Express, bem como a escala, devem ser um sucesso e um grande passo para garantir a segurança no Canal de Moçambique.
Le Malin continuará então com a sua missão de fiscalizar as águas sob responsabilidade francesa do Canal de Moçambique antes de regressar para a Ilha Reunião.

APRESENTAÇÃO DO NAVIO PATRULHA “LE MALIN”

Construído em 1997 por um estaleiro norueguês, o último de uma série de 12, o patrulheiro “Le Malin” era originalmente um palangreiro de 1.200 toneladas, arrestado no verão de 2004 pela Marinha e depois confiscado pelo Estado. Devido à sua excelente condição geral e potencial (grande volume de armazenamento, disposição das instalações "vida" e de passerelle, equipamento), a Marinha adquiriu-o em Novembro de 2005.
Inicialmente foi usado em Toulon como edifício de apoio para mergulho, afecto às missões dos comandos e depois como navio auxiliar à acção do Estado no mar. De Dezembro de 2010 a Agosto de 2011, foi transformado em patrulheiro de serviço público no estaleiro Piriou Concarneau.
Desde 25 de outubro de 2011, o navio Le Malin tem como nova base a a Ilha Reunião.

Tripulação: 25 membros , com 4 oficiais, 14 NCO e 7 marinheiros
Especificações principais

Comprimento: 49,99 metros.
Largura total: 10,70 metros.
Water Draft: 6,20 metros.
Deslocamento (completo): 1300 toneladas.
Número do casco: P 701

MISSÃO
Tendo-se tornado um patrulheiro, o Le Malin realiza missões de salvaguarda marítima, acção do Estado no mar e serviço público na zonas económicas francesas do sul do Oceano Índico.

Dernière modification : 29/01/2019

Haut de page