Discurso de S.E. Senhor Embaixador de França Cerimónia de Lançamento de obras da Colecção “Regards croisés” no CCFM

Discurso de S.E. Senhor Embaixador de França
Cerimónia de Lançamento de obras da Colecção “Regards croisés” no CCFM
Maputo, 25 de Maio de 2016

Senhoras e Senhores representantes do corpo diplomático,
Senhoras e Senhores representantes e professores das universidades,
Caros convidados,
JPEG JPEG
Gostaria, em primeiro lugar, de agradecer pela vossa presença e desejar as boas-vindas ao Centro Cultural Franco-Moçambicano de Maputo.
Estou muito feliz em participar hoje, dia de Africa, neste lançamento de dois livros. Trata-se das duas primeiras obras da nova colecção “Regards Croisés, França – Moçambique / Olhares cruzados França-Moçambique”, editados em parceria com a Alcance Editora aqui presente.
Participar e promover a publicação de obras científicas sobre Moçambique e sobre esta região do mundo é para nós muito importante. Com efeito, a França possui esta particularidade, ouso dizê-lo, de não conceber a cooperação sem acção cultural no sentido lato. Nós damos por conseguinte muita importância à valorização e ao reforço em particular da cooperação nos domínios científico e universitário, o que nos parece essencial para criar laços duradouros entre as pessoas e as instituições, e para desenvolver projectos de pesquisa comuns.
A introdução na nossa embaixada, desde Setembro de 2015, de uma nova função de adida de cooperação científica e universitária comprova o interesse e a vontade da França em desenvolver as suas relações com Moçambique nesse domínio.
A Embaixada de França dispõe por outro lado de vários dispositivos para favorecer essa cooperação científica e universitária. Faz quase 30 anos por exemplo, que o governo francês financia bolsas de estudo para jovens moçambicanos. De há dois anos para cá, lançamos anualmente uma campanha de bolsas; neste momento há perto de 50 Moçambicanos a estudar em França, nos níveis de mestrado e doutoramento. Uns estudam o francês, outros a medicina, ciências políticas, sociologia ou ainda linguística. Estimamos que a formação dos jovens quadros da administração, dos professores do secundário ou das universidades, é fundamental para o desenvolvimento do país e é por isso que desejamos participar na sua formação e encorajá-la. Nós tentamos também desenvolver as estadias de académicos moçambicanos como professores convidados nas universidades francesas onde permanecem algumas semanas.
Existe nesse contexto hoje, nove acordos de cooperação que associam universidades ou centros de pesquisa franceses com universidades ou institutos moçambicanos tais como a Universidade Eduardo Mondlane, a Universidade Pedagogica, a Politécnica, o Instituto Nacional de Saúde. Essas parcerias estão todas elas activas e focalizam-se em domínios bastante variados como é o caso das ciências humanas e sociais, o francês, as ciências marinhas, a agronomia ou a medicina.
A implementação desses acordos traduz-se concretamente através das mobilidades cruzadas de estudantes, de professores, de pesquisadores que vêm palestrar em conferências, participar em júris de Mestrado ou Teses ou em formações de curta duração.
Nós procuramos encorajar e promover os projectos de pesquisa comuns, especialmente nos domínios da saúde, das ciências amarinhas e das ciências sociais, procuramos desenvolver os intercâmbios e as mobilidades dos estudantes, pois pensamos que isso é muito benéfico para os nossos dois países.
É nessa perspectiva e com essa ambição que nasce hoje esta colecção de obras “Regards croisés França-Moçambique” / “Olhares cruzados França-Moçambique”. Uma colecção para valorizar os trabalhos dos pesquisadores franceses e moçambicanos, e juntos aprendermos a melhor conhecer esta região do mundo, através do encontro dos nossos olhares, das nossas pesquisas, dos nossos saberes. Obrigado à Alcance Editora pela sua confiança, por ter aceite esta parceria, e por ter entrado connosco nesta bela aventura, ao serviço do conhecimento.
Muito obrigado.

Dernière modification : 26/05/2016

Haut de page