DECLARAÇÃO DE CATHERINE COLONNA, MINISTRA PARA A EUROPA E NEGOCIOS ESTRANGEIROS [fr]

DECLARAÇÃO DE CATHERINE COLONNA,
MINISTRA PARA A EUROPA E NEGOCIOS ESTRANGEIROS

Ucrânia
3 Junho 2022

Passaram 100 dias desde que a Rússia lançou a sua agressão contra a Ucrânia e o seu povo. Há 100 dias que a Rússia bombardeia incessantemente e indiscriminadamente as forças militares ucranianas e as populações civis. A França é solidária para com as provações sofridas pelo povo ucraniano. É-o desde 2014 e a anexação ilegal da Crimeia e o início do conflito no Donbass, não só desde 24 de Fevereiro. Não pode haver impunidade alguma face à atrocidade das exacções cometidas pelos soldados russos na Ucrânia, em Boutcha e noutras cidades.

Durante a minha recente deslocação à Ucrânia, transmiti uma mensagem de amizade e de admiração à Ucrânia e ao povo ucraniano. Recordei o apoio indefectível da França à soberania e à integridade territorial da Ucrânia; esse apoio traduz-se nomeadamente na ajuda humanitária, económica e financeira, diplomática, militar, que a França presta à Ucrânia e que decidimos intensificar e prosseguir a longo prazo. No total, foram já anunciados, pelo Presidente da República, dois mil milhões de dólares de ajuda, o que faz da França um dos primeiros provedores dos apoios internacionais à Ucrânia.

A Ucrânia está a lutar pela sua soberania e integridade territorial. Temos de continuar a tornar insustentável para a Rússia o custo da continuação desta agressão. A França continua a apelar à Rússia para que respeite os seus compromissos internacionais, ponha termo à sua agressão e retire as suas forças armadas.

Dernière modification : 07/06/2022

Haut de page