2017, um ano excepcional para o CCFM

2017, um ano excepcional para o CCFM

O Conselho de Administração do Centro Cultural Franco-Moçambicano (CCFM) realizou-se no dia 6 de Novembro na presença do Ministro da Cultura e Turismo de Moçambique, Silva Armando Dunduro, e do Embaixador da França, Sr. Bruno Clerc. Apesar de um contexto difícil, marcado por uma crise económica e financeira que grassa desde 2015, o CCFM teve um ano excepcional tanto em termos de afluência ao estabelecimento como na progressão dos cursos de francês.

Uma afluência em alta

A afluência aumentou em quase 15% em 2017 para atingir 45 000 espectadores. Este aumento deve-se ao desejo do estabelecimento de se integrar mais no cenário cultural nacional, favorecendo uma política de parceria com actores culturais locais e regionais. Em 2017, são cerca de 300 eventos culturais programados no CCFM em áreas tão ricas e variadas como exposições, concertos, dança, teatro, cinema e debates. Para além disso, onze eventos nacionais foram acolhidos pelo CCFM, incluindo a 7ª edição da Bienal Internacional de Dança Contemporânea Kinani e a primeira edição do Mercado Musical de Moçambique, o MMM. No total, o CCFM permitiu que quase 5.000 artistas se expressassem nos seus vários espaços de palco.

O Francês e a mediateca em pleno crescimento

Em relação à programação educacional, a reforma dos cursos de francês iniciada em 2016 deu frutos em 2017, com mais de 900 inscrições registradas este ano, um aumento de 100% em relação a 2016. Esse aumento espectacular dos efectivos é explicado por uma abertura a novos cursos de francês, tais como aulas para crianças, workshops de francês oferecidos aos pais dos alunos do Liceu Gustave Eiffel e a cursos intensivos de durante o verão. As sessões de cursos de grupo foram redesenhadas com 7 sessões de 30 horas agendadas ao longo de todo o ano.
Do lado da mediateca, a mudança para o edifício principal permitiu aumentar o atendimento em 95%, com quase 6.000 visitantes recebidos em 2017. O número de membros também cresceu fortemente com 353 inscrições registradas, representando um aumento de 107% em relação a 2016. Em 2017, a mediateca abriu igualmente uma actividade de livraria e inaugurou o primeiro ponto de informação Campus França para promover o ensino em França.

Infra-estruturas modernizadas

Em 2017, o teatro coberto foi rejuvenescido com tratamento acústico, no modelo de jazz em Marciac, que agora permite que o CCFM acolha espectáculos em muito boas condições. Os alojamentos de passagem e camarotes de artistas foram reabilitados sem esquecer os sanitários públicos cujas obras de modernização estão previstas para as próximas férias de verão.

As perspectivas para 2018

O CCFM prosseguirá com os seus esforços na reabertura de 2018 com o lançamento de uma oferta de curso digital, a inauguração de um novo cinema digitalizado e a criação de uma universidade popular que proporá debates de ideias ao longo do ano. O CCFM permanecerá igualmente activo na sua programação cultural com dois novos eventos a serem acolhidos em 2018: a 1a edição do Festival de Jazz de Maputo (Abril) e Música Electrónica (Dezembro). Estes eventos serão realizados no jardim do CCFM que, para a ocasião, irá instalar um novo palco de espectáculo ao ar livre.

Dernière modification : 15/11/2017

Haut de page